sábado, setembro 19, 2009

Revivalismos (avulsos)

Em 1925, caro Pedro, a tua "bela igreja", não estaria completamente... "démodé"?
Em 1926, a (tua "bela") igreja do Berlage, não seria um exercício completamente... "revivalista"?

Ainda que (mal) relacionado, ODP aproveita a ocasião da posta para agradecer qualquer - eventual... - contributo para o estudo da episcopal academy chapel do... Venturi (...)
Uma das últimas obras (significativas) de me-mestre que vale mesmo a pena... estudar (e - censurado - que vocês não conhecem até porque só estão "vagamente" interessados na última ejaculação precoce * de uma qualquer "ministar" ** da geração - XYZ - alfabética!!!)

* para acabar de vez com o pouco que resta da (pouca) credibilidade do ODP

** MGD - arq/a 71/72

Mais sobre Berlage no ODP (you might also like...)

2 Comments:

OpenID quando-as-catedrais-eram-brancas said...

Caro: a questão, julgo, é puramente semântica: depende sempre do modo como interpreta o termo Revivalismo. Em tudo o resto - patologias sexuais incluídas - passo, por ora, a diatribe. Não por falta de paciência, entenda-se.

4:46 da manhã  
Blogger AM said...

mas não achas que para além da questão semântica (isto dava um livro...) existe aqui (pano para mangas) um "ponto"?
a igreja de 25/26 ou o museu de 35 do Berlage são obras-primas, a "tradição moderna" (ou o que se quiser) do Siza dos anos 2000 (com a consagrada e consensual excepção de Iberê) é arquitectura ("portuguesa") "conservadora"...
a arquitectura portuguesa vive (frustada) em generation gap, em negação do superior valor da obra do Siza e sempre à procura (nas "ministars") da next big thing
é essa, aliás, a sua maior patologia
não é sequer uma batalha (dos tristes de fim-de-semana) entre os pós-modernos e os (ainda modernos), mas apenas uma questão de aparências, de arestas "boleadas" e de jactâncias cor-de-laranja (e/ou pretas) com a "pele" apropriada...
não precisam de ensinar o mundo a cantar pelos 21, nem construir a primeira (ou a segunda ou a terceira)obra-prima aos 27...
o kahn abriu escritório aos 46, não fez nada de genial (fez bom, mas não genial) antes dos 50 e eu, pelo menos, não o troco por quase nada

11:15 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home