domingo, novembro 01, 2009

1.º de Novembro

Um traço, um berço
Dois destinos que se cruzam na lonjura da distância
Erva fálica pelo caminho
Distúrbios, subúrbios
Automóveis ferrugentos desenhando o horizonte
Os paralelos asfixiam a alma
Solidão, saudade
Rumagens, romaria aos queridos defuntos
Carcaças abandonadas ao passado
Lágrimas, fábricas
Tempo invernoso sublinhando a ausência
A música ouve-se triste
Solidão!
Saudade!
Romagens!
Romarias!
Solidão!
Saudade!
Queridos!
Defuntos!

Mão Morta

5 Comments:

Blogger alma said...

Um nome
com duas palavras
Bancos ($)
caça
...

8:06 da tarde  
Blogger simoes said...

muito bons...grande música...grande banda...

8:13 da tarde  
Blogger AM said...

alma
cancunas, lacunas
o animal homem é um porco
em forma de mealheiro

simões
melhor é quase impossível
em minha defesa, em defesa do ODP, tenho a dizer que escapei a esta posta (óbvia) no 1.º de novembro de 2006, 2007 e 2008...
é obra...

8:18 da tarde  
Blogger alma said...

:)))

8:25 da tarde  
Blogger dong dong23 said...

nike roshe run
fitflop shoes
canada goose outlet
longchamp handbags outlet
coach outlet
ralph lauren uk
denver broncos jerseys
michael kors outlet
nike outlet
nike outlet store
201612.24wengdongdong

8:28 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home